Um livro afiado de contos
Um livro afiado de contos

A ideia deste livro de Contos Escolhidos é proveniente de dois contos de escritores consagrados no formato: Jorge Luis Borges e Aldyr Garcia Schlee. O primeiro deles é um conto de Borges sobre a memória secreta de um pacto noturno, revelado somente após o desaparecimento físico de todos os signatários do acordo, com a exceção de quem o conta; em que duas facas mortíferas de cuchilleros gaúchos, compadritos, adversários antigos que nunca se encontraram; adormecidas e remanescentes numa vitrine de um colecionador numa estância argentina, duelam com destreza trágica, até o desfecho fatal, nas mãos de dois estudantes inexperientes, sob uma grande figueira, numa noite de lua cheia.

O outro conto, de Schlee, é inédito, de um livro existente ainda não publicado do autor, “Contos com Espelhos”, contado oralmente pelo escritor como sendo uma narrativa testemunhada por dois jornalistas numa madrugada após o fechamento de uma edição de jornal, num bistingo de má fama, o “Bife Sujo”, de boêmios e bebedores de cerveja, vinho e aguardentes, na noite maldita em que o dono do estabelecimento foi esfaqueado entre as mesas do bar e morreu na frente dos jornalistas (que bebiam apenas leite com banana – para desespero do dono do bar que considerou aquele pedido recorrente dos jornalistas, um desprestígio ofensivo para o seu bar boêmio), interagir-se instantaneamente em notícia para a edição do dia seguinte. Um dos jornalistas, testemunha remanescente do fato real e do conto ainda a publicar, é também um dos autores presentes neste livro “FACAS”, João Félix Soares Neto.

Foram convidados sete escritores e sete escritores para desenvolverem seus contos com a temática das fachadas. Todos amigos e leitores do escritor Aldyr Garcia Schlee, rendendo um elo de homenagem a ele, tão premiado e reconhecido como escritor de linguagem de fronteiras. Aqui estão esses contos densos e originais, de imaginação rica, alguns mais poéticos, outros de viés policial, uns de profunda estrutura subjetiva e urdidura psicológica, alguns urbanos, de diferentes continentes, outros de teatro regional, de Campanha – femininos e masculinos; todos magistralmente escritos, algum humor, alguma leveza, melancolia e violência com sabor a sangue. Martim César, Luiz Carlos Vaz, Paulo Rosa, Ana Helena Rilho, Mariana Ianelli, Junia Nogueira de Sá, Sylvia Centeno, Monique Revillion, João Félix Soares Neto, Nelson Porto entre outros contistas, jogam as letras, as facas e as suas emoções nesse mosaico literário requintado e prazeroso, que nos encanta, nas surpresas e por vezes, nos sobressalta.

Esses contos, de fina ourivesaria literária nos mostram os universos singulares de seus autores e autoras. Há um conto que traz o torrão profundo da Campanha, com uma tragédia atroz causada por um evento corriqueiro de uma jornada de trabalho no campo. Sua narrativa preciosa, de arquitetura requintada, entremeada a um poema de João Cabral de Melo Neto, nos promove intensa emoção, que resulta comovente. Existe neste conjunto também um conto que é uma obra-prima. “Dois Minutos”. Trata-se de um depoimento intenso, uma torrente de emoções essenciais e primevas, contando e justificando um acontecimento doloroso, num cenário psicológico denso. Mas esse conto carrega uma incrível leitura secreta, paralelamente, não expressa e seguida sugerida. Com quem a protagonista do conto está falando, para quem ela está contando essa história, no calor dos fatos ocorridos recentemente? Você consegue desvendar e identificar?

Junto a essa coleção literária preciosa, está um ensaio fotográfico em que a artista das imagens, a oitava mulher (Elis Vasconcellos), vinda da fronteira profunda, realiza um conjunto de imagens notáveis, com uma faca longa e muito antiga, de história bélica e sangrenta, protagonista de um conto imaginário e agora apresentação como a protagonista real, sobranceira e tangível, afiadíssima em seu gume riscado e infalível, num palco sereno da natureza, de campos abertos, horizonte pampeano com aramados, de pedras e de águas, assim como se imagina e se sabe a fronteira.

* Editor, escritor e artista plástico

SERVIÇO

O Quê Lançamento do Livro ‘FACAS – Contos Escolhidos’
Quando: Sábado, 10, às 18h30min – Autógrafos. Festa com Autoras e Autores
Como: Sarau das Facas com Martim César, às 21h, com a Banda Versão Brasileira
Onde: La Vita è Bella – Dona Leonor, 45, Porto Alegre.
Quem: Edições Ardotempo. ‘FACAS – Contos Escolhidos’ (org. Alfredo Aquino)
Diversos Autores: (Ana Helena Rilho, Alfredo Aquino, Cleonice Bourscheid, Cristina Macedo, João Félix Soares Neto, Junia Nogueira de Sá, Luiz Carlos Vaz, Mariana Ianelli, Martim César, Monique Revillion, Nelson Porto, Paulo Rosa, Remo Inghilesi, Sylvia Centeno).
Capa e fotografias: de Elis Vasconcellos.
Páginas: 112
Quanto: R$ 45,00

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.