Suspeito de matar a ex-mulher a facadas é preso em Pinheiros – Cidades

0

[ad_1]

Foto: Divulgação/ Polícia Civil

As polícias Civil e Militar de Pinheiros expulsaram a prisão de um homem, de 52 anos, suspeito de assassinar uma ex-companheira, de 46 anos, na manhã deste sábado (10), no bairro Jundiá. Ele não aceitava o fim do relacionamento.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe do nosso grupo de notícias no Whatsapp ou entre no nosso canal do Telegrama!

No local do crime, os policiais encontraram uma vítima já morta e com uma faca em uma das mãos. Pelo que foi apurado pela polícia, a própria mulher conseguiu retirar a faca que estava alojada no peito após os golpes do ex-companheiro.

Segundo a polícia, o suspeito já tem histórico de violência doméstica e contra a mulher.

“Inclusive, foi acusado de ter assassinado uma companheira em 2014, por asfixia, sendo preso em 2015 na cidade de Posto da Mata, no Estado da Bahia, por policiais civis de Pinheiros. Ele foi condenado e já estava em liberdade há mais de quatro anos”, relatou o delegado Eduardo Mota.

Após o crime, o suspeito deixou a casa e foi visto por moradores enquanto pegava carona na ES-313, que liga Pinheiros a Sayonara, distrito de Conceição da Barra. Os policiais seguiram o suspeito e conseguiram detê-lo em Itauninhas, no município de São Mateus.

“Logo após tomarmos conhecimento do crime e que o ex-companheiro da vítima era o autor, iniciamos as diligências onde tínhamos conseguido em localizar e prender o suspeito que, de imediato, confessou a autoria do crime.”, conto o delegado.

LEIA TAMBÉM: Após agredir a avó e a namorada, o jovem acaba preso na Serra

“Ele afirmou que não aceitava a separação e, por vezes pedia, para a ex-companheira voltar para ele. Como ela não aceitava, então, decidiu matá-la. O casal estava separado há quase três meses e viveram juntos por quatro anos” , concluído.

O suspeito foi encaminhado para a 17ª Delegacia Regional de Nova Venécia, onde será indiciado pelo crime de feminicídio. Ele será encaminhado ao presídio onde ficará à disposição da justiça.

[ad_2]

Sobre o Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *