Surfista morto após levar choque não queria ir ‘para um buraco’ e ganha cerimônia de despedida na praia

0
Spread the love

Willian Damasceno, de 31 anos, morreu enquanto trabalhava com o pai em Praia Grande (SP). Surfista que queria ser cremado e lançado ao mar tem desejo atendido após morte súbita
A família do surfista Willian Damasceno, que morreu após sofrer uma descarga elétrica, aos 31 anos, lançou as cinzas dele ao mar para atender a um desejo revelado por ele à esposa antes de morrer em Praia Grande, no litoral de São Paulo. A cerimônia de despedida foi gravada e mostra amigos e familiares reunidos na praia durante a homenagem comovente (assista acima).
✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 Santos no WhatsApp.
Bruna Oliveira Damasceno, de 28 anos, estava com o marido há nove. Do relacionamento, eles tiveram uma menina que hoje tem 2 anos e 10 meses. Desde que a família e os amigos de Willian realizaram o desejo dele, no último domingo (7), a criança diz que o pai virou estrela-do-mar.
“Dói muito, a saudade é grande, mas foi uma sensação de dever cumprido, porque eu sei que ele ia querer estar ali”, relatou a mãe da pequena, que é educadora física.
Mais de um mês após a perda, que ocorreu em 22 de maio, Bruna lembra de Willian com emoção. Como surfava desde criança, o marido sempre dava um ‘jeitinho’ de ir até a praia para checar as condições do mar. Em vida, ele pediu: “Deus me livre acontecer alguma coisa, só não me deixa dentro de um buraco. Eu quero estar no mar”. Então, ela não pensou duas vezes antes de planejar o gesto.
Perda e dor repentinas
Morador de Praia Grande (SP), Willian estava finalizando a faculdade de Educação Física
Redes sociais e Arquivo pessoal
Além de ser apaixonado pelo surfe, Willian estava terminando a faculdade de Educação Física e dando aulas no estágio. Desde os 18 anos ele ajudava o pai trabalhando em uma loja de conserto de eletrônicos no bairro Aviação.
Segundo Bruna, tudo aconteceu durante o expediente do marido. Ela afirmou que o atestado médico apontou uma descarga elétrica como possível causa da morte, mas ainda tem dúvidas porque o marido bateu a cabeça durante a queda.
“Foi tudo muito rápido. Meu sogro estava na loja com meu esposo, ele [sogro] tinha saído para ir ao banheiro e, em cinco minutos que meu sogro voltou, já encontrou meu esposo desmaiado”, disse.
Ainda inconsciente, Willian foi levado ao Pronto-socorro Quietude, onde, segundo Bruna, a morte foi confirmada. “Quando eu cheguei no hospital, o médico deu a notícia de que ele já chegou lá sem vida”, recordou.
‘Não ia querer estar em outro lugar’

Em função dos trâmites judiciais, a cremação demorou um pouco para acontecer. Depois, Bruna esperou condições climáticas favoráveis e reuniu cerca de 80 pessoas, entre amigos e família, para se despedirem uma última vez no ambiente que ele mais gostava de estar.
“Se ele estava trabalhando, às vezes ele fazia o caminho mais longo, mas passava pela praia para ver como estava o mar. Então, a gente sabe que não ia querer estar em outro lugar”, disse a jovem.
Até agora sem entender ao certo o que aconteceu com o companheiro, Bruna encontrou força na filha do casal para seguir a própria vida. Atualmente, a pequena passa por acompanhamento psicológico e ajuda a acalmar a família quando as lembranças batem.
Em uma carta aberta ao marido, publicada no Instagram (veja acima), Bruna lamentou a partida de “um homem incrível, cheio de vida, cheio de sonhos, um pai sem defeitos, um marido espetacular”. Apesar da dor, declarou: “Tenho certeza de que um dia nos encontramos novamente”.
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos

Sobre o Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *