Sul de Minas registra o menor número semanal de casos de dengue desde fevereiro, apontam dados da SES-MG

0
Spread the love

Dados do Estado apontam que registros da doença estão em queda no Sul de Minas. O Sul de Minas registrou nesta semana o menor número semanal de casos de dengue desde fevereiro. Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e foram analisados pelo g1. Na semana passada, o governo de Minas Gerais já havia decretado o fim da epidemia de dengue no estado.
📲 Participe do canal do g1 Sul de Minas no WhatsApp
Conforme a SES-MG, nesta semana foram confirmados +5.286 novos casos da doença. Esse é o menor número semanal registrado desde que o g1 começou a monitorar a evolução da doença na região, em fevereiro.
Aedes Aegypti, o mosquito transmissor da dengue, em Campinas
Rogério Capela/Prefeitura de Campinas
Passos foi a cidade que mais registrou casos na semana (+1.348), seguido de Varginha (+378), Pouso Alegre (+306) e Andradas (+289).
Nesta semana também foram confirmadas mais quatro mortes da doença. Com isso, o número de mortes confirmadas por dengue subiu para 163 no Sul de Minas.
Varginha segue sendo a cidade com mais óbitos confirmados pela dengue: 29. Alfenas (23), Campos Gerais (13), Passos e São Lourenço (9) aparecem na sequência.

Novas mortes confirmadas por dengue:
+2 Varginha
+1 Cambuí e São Gonçalo do Sapucaí
Cidades com mais mortes confirmadas por dengue:
Varginha: 29
Alfenas: 23
Campos Gerais: 13
Passos e São Lourenço: 9
Campo Belo, Lavras e São Gonçalo do Sapucaí: 5
Cássia, Machado e Três Corações: 4
Cidades com mais casos confirmados na semana:
+1.348 Passos
+378 Varginha
+306 Pouso Alegre
+289 Andradas
+246 Campo Belo
+233 Alfenas
+202 Santa Rita do Sapucaí
+185 Itajubá
+177 Lavras
+174 Machado
Cidades com mais casos confirmados na região:
Varginha: 30.115
Passos: 16.659
Três Corações: 9.648
Boa Esperança: 7.751
Lavras: 7.742
Alfenas: 6.966
Pouso Alegre: 4.817
Itajubá: 4.425
Campo Belo: 4.340
Machado: 3.809
Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas

Sobre o Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *