Militares da Guiana morrem em queda de helicóptero perto da Venezuela
Militares da Guiana morrem em queda de helicóptero perto da Venezuela

Cinco militares da Guiana morreram e dois sobreviveram em uma
queda de helicóptero quando estavam a caminho de visitar tropas perto da
fronteira com a Venezuela, informou nesta quinta-feira (7) a Força de Defesa
guianense.

O helicóptero Bell 412 havia desaparecido na quarta-feira (6), a cerca de 48 quilômetros da fronteira com a Venezuela, e as buscas foram prejudicadas ontem e hoje devido ao mau tempo.

Os mortos são o tenente-coronel Michael Charles, que
pilotava o helicóptero, o coronel Michael Shahoud, comandante do 1º Batalhão de
Infantaria, o tenente-coronel Sean Welcome, o general de brigada da reserva
Gary Beaton e o sargento Jason Khan.

Os sobreviventes, cujo estado de saúde é desconhecido, são o
tenente-coronel Andio Crawford e o cabo Dwayne Jackson.

O presidente da Guiana, Irfaan Ali, disse que “a magnitude
dessa perda é imensurável” para o país e para a Força de Defesa.

“Meu coração dói e se engasga de tristeza com a trágica
perda de alguns de nossos melhores homens de uniforme”, afirmou ele em um
comunicado.

Os destroços do helicóptero foram avistados pela primeira vez nesta quinta-feira, e as equipes de busca e resgate relataram “sinais positivos de vida no local”, segundo um comunicado da Força de Defesa guianense.

Tropas e equipes especializadas, incluindo médicos, foram
mobilizadas, mas o mau tempo impediu que resgatistas pudessem descer até o
local do acidente. A causa da tragédia ainda não foi determinada.

De acordo com as autoridades, o helicóptero saiu da Base de
Ayanganna, no oeste da Guiana, às 9h23 (horário local; 11h23 de Brasília) de
ontem, com três tripulantes e quatro passageiros.

No entanto, mais de uma hora depois, a aeronave emitiu um
alerta de emergência na região de Arau, no oeste da Guiana.

O chefe do Estado-Maior das Forças de Defesa, Omar Khan,
afirmou ontem à noite, na Base de Ayanganna, que o helicóptero pousou em Olive
Creek para reabastecer, mas depois de decolar novamente, a comunicação foi
perdida.

O oficial contou que o alerta de emergência supostamente indica que o helicóptero sofreu uma forte queda ou pode ter sido manipulado manualmente por um membro da tripulação.

Esse acidente coincide com uma escalada de tensão entre a
Guiana e a Venezuela em relação à disputa territorial pela região de Essequibo.

O presidente guianense disse ontem que a Força de Defesa está “em alerta máximo” e em contato com seus aliados militares em outros países, incluindo o Comando Sul dos Estados Unidos, sobre a crise com a Venezuela.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.