Médica mantinha idosa em condições análogas à escravidão
Médica mantinha idosa em condições análogas à escravidão

Uma médica está sendo acusada de manter uma idosa em regime de escravidão, caso ocorrido em Ribeirão Preto, em São Paulo. De acordo com o Ministério Público do Trabalho, a médica deixou de pagar o salário por 27 anos e tentou barrar a fiscalização do órgão.

A informação foi divulgada no último dia 04 deste mês pelo procurador do trabalho Henrique Correia, que participou da operação, corrida em outubro. Uma idosa de 82 anos ainda foi impedida de ser identificada pelos patrões, o que teria dificultado a entrega de documentos. Ao retornar à residência, autorizou a entrada dos agentes e acionou um advogado, segundo o procurador.

O caso, mas acabou sendo contido pela Polícia Militar (PM), que reconduziu as duas até o imóvel no bairro Ribeirânia, zona Leste da cidade.

O MPT divulgou um comunicado que apontava que, durante a fiscalização, a então suspeita, disse à auditora Jamile Virgínio frases como “minha vontade era de te esganar” e “eu queria te bater, se eu pudesse”.

Em defesa, os patrões informaram que estavam guardando o dinheiro da idosa para comprar uma casa para a mulher, o fato é que a vítima nunca recebeu o imóvel prometido. Nem a médica, nem seu marido, um empresário, tiveram os nomes divulgados e estão sendo investigados pela Polícia Federal (PF).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.