Jovem de 24 anos que morreu em acidente entre micro-ônibus e ônibus viajava sozinha a consulta pela 1ª vez: ‘Uma estrela no céu’

0
Spread the love

Mãe de Gabrielle Reis Carvalho a acompanharia na consulta médica, mas desistiu para cuidar da avó da jovem, que está doente. Corpos de vítimas do acidente entre ônibus e micro-ônibus são velados em São Pedro
Uma jovem de 24 anos que morreu no acidente entre micro-ônibus e ônibus que deixou seis mortos e três feridos, em Ipeúna, interior de São Paulo (SP), viajava sozinha para uma consulta médica pela primeira vez.
📲 Acesse a comunidade do g1 Piracicaba no WhatsApp
A jovem é Gabrielle Reis Carvalho. Sua mãe embarcaria para acompanhá-la, mas desistiu para cuidar da avó de Gabrielle, que está doente.
Gabrielle Reis Carvalho tinha 24 anos
Reprodução/ EPTV
Segundo o pai Milton Carvalho, Gabrielle mudou para São Pedro há cinco anos para morar com a mãe. Tinha acabado de se formar no ensino médio e se preparava para cursar biologia no ensino superior.
“Foi a primeira vez que a minha filha foi sozinha pra uma consulta, e aconteceu isso, infelizmente. Um anjo, uma estrelinha, sempre gostou dos animais, dos bichos, pessoas, dos indefesos”, revela.
Ele recorda que a filha reclamava o tempo todo que neste mundo “o homem é cruel”.
“[Ela dizia] que ela não queria viver nesse mundo, que a crueldade é muito grande, que ela não gostava do que via e não aceitava a crueldade desse mundo. Era um anjo, uma estrela que está no céu hoje. Ela só deixou duas lembranças, graças a Deus”.
Milton Carvalho, pai de Gabrielle
Reprodução/ EPTV
Quatro das seis pessoas que morreram estavam sendo transportadas pelo micro-ônibus para o Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Rio Claro (SP).
As vítimas do acidente que não resistiram são pacientes – que seguiam para atendimento com profissionais de pneumologia, fisioterapia e mastologia – e acompanhante, além dos dois motoristas.
A EPTV, afiliada da TV Globo, também apurou que o motorista do micro-ônibus, José Francisco Veronese Nemitz, de 65 anos, estava a dois meses de se aposentar, após atuar no serviço de transporte de pacientes por ao menos 20 anos.
‘Nunca imaginava que ia acontecer isso’
Joel Pinheiro é pai e marido de duas das vítimas do acidente. Ele contou que a mulher ia para Rio Claro para realizar um tratamento, há mais de um ano, semanalmente, após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC).
Joel Pinheiro, que teve a esposa e o filho feridos no acidente
Reprodução/ EPTV
Ele já buscou os pertences da esposa e agora espera que ela e o filho voltem para casa e que os motivos do acidente sejam esclarecidos.
“Como o caso dela era um pouquinho mais grave, aí transferiram ela para a Rio Claro. Está vendo como ela passa a noite lá hoje. Ela teve um hematoma no pulmão, bateu o pulmão, então ela vai ficar em observação, porque se caso precisar de cirurgia ou oxigenação, ela tá amparada lá no hospital. Meu filho tá em observação de 12 horas, tá conversando, só tá com o ponto na cabeça, um pouquinho inchado o rosto, acho que por causa da pancada. Tá conversando normal e talvez tenha alta hoje à noite”, detalhou.
“Eu nunca imaginava que ia acontecer isso. Agora tenho que esperar a perícia pra saber o que aconteceu”.

O motorista do micro-ônibus, que saiu de São Pedro (SP), era José Francisco Veronese Nemitz, de 65 anos, conhecido como Carioca. Segundo a prefeitura, ele trabalhava transportando pacientes há, pelo menos, 20 anos.
“É um ônibus de transporte ambulatorial da Secretaria de Saúde, e são cinco pacientes, tinha três acompanhantes e mais um motorista. Muito difícil, né? A gente não deseja para ninguém um momento como esse”, lamentou Rosivaldo Amaro da Silva, coordenador da Defesa Civil de São Pedro.
O motorista do outro ônibus, que é fretado e seguia sozinho de Ipeúna para Charqueada, é Danilo Ricardo Pianuci, de 56 anos. Ele chegou a ser socorrido com vida, mas não resistiu.
Galerias Relacionadas
Atendimento aos feridos
Quatro vítimas do micro-ônibus morreram no local. O motorista foi socorrido, mas não resistiu. Dois feridos foram levados para a Unidade Básica de Saúde (UBS) de Ipeúna: um homem de 21 anos com ferimentos leves, e a mãe dele, de 50 anos, que foi transferida para a Santa Casa de Rio Claro com fratura no quadril e quadro estável.
Uma mulher foi internada no Pronto-Socorro de Charqueada, com quadro estável, mas pode ser transferida para Piracicaba.
Micro-ônibus que levava pacientes de São Pedro para fazer exames em Rio Claro fica destruído após bater de frente com ônibus em rodovia de Ipeúna.
Reprodução/EPTV
Prefeitura decreta luto por três dias
A prefeitura de São Pedro decretou luto oficial de três dias na cidade e lamentou a perda dos moradores, em nota oficial emitida.
“Lamentamos profundamente o trágico acidente envolvendo um micro-ônibus de transporte de pacientes são-pedrenses com destino a Rio Claro. Nossos corações estão devastados com a notícia do falecimento dos nossos irmãos e irmãs na SP-191, após colisão frontal com outro veículo”, comunicou.
A administração acrescentou que determinou que a Assistência Social ofereça todo o suporte necessário às famílias das vítimas.
Mapa mostra localização do acidente entre ônibus e micro-ônibus que deixou 6 mortos e 9 feridos em rodovia de Ipeúna
Arte g1/Reprodução
Caso em apuração
A colisão aconteceu na Rodovia Irineu Penteado (SP-191), em Ipeúna, por volta das 5h30. A pista foi liberada após quatro horas de interdição para trabalho de resgate das vítimas, retirada de corpos e trabalho da perícia, que investiga as causas do acidente.
Conforme apuração da EPTV, peritos mediram as distâncias entre destroços e buscaram marcas de frenagem na pista.
“Quando há vítima fatal, a gente interdita a via, aguarda perícia e agora a perícia acabou de fazer o serviço dela. E a gente vai aguardar o relato deles para ver o que ocorreu, quem invadiu faixa de quem”, explicou Élcio Conceição Mello, 2º sargento da Polícia Militar Rodoviária (PMR).
O trecho onde ocorreu a batida tem pista simples, ou seja, uma faixa em cada sentido da estrada.
Acidente deixa dois mortos e três feridos em Ipeúna
Reprodução/Artesp
Segundo a PMR, Artesp e Prefeitura de São Pedro, nenhuma irregularidade foi identificada nos ônibus envolvidos no acidente. O dono do coletivo fretado também informou à EPTV que o veículo estava com manutenção e documentação em dia.
O caso foi registrado como lesão corporal culposa e homicídio culposo – sem intenção de matar – na direção de veículo automotor no plantão da Delegacia Seccional de Polícia de Rio Claro.
VÍDEOS: Tudo sobre Piracicaba e região
Veja mais notícias da região no g1 Piracicaba

Sobre o Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *