Governo estuda programa permanente de renovação de frota de caminhões e ônibus, diz Alckmin
Governo estuda programa permanente de renovação de frota de caminhões e ônibus, diz Alckmin

Vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços participou de evento da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). O governo federal estuda um programa permanente de renovação de frota de caminhões e ônibus, afirmou nesta quinta-feira (8) o vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin.
Ele participou de evento transmitido pela internet da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).
Segundo Alckmin, o objetivo desse programa em estudo seria reduzir custo do frete, no caso dos caminhões, e, também, estimular a segurança ao ter uma frota “mais nova”.
O vice-presidente lembrou que o programa de renovação de frota, de 2023, contou com 125 mil veículos vendidos. O objetivo foi retirar de circulação veículos pesados com mais de 20 anos de circulação.
Com benefícios limitados, o programa destinou R$ 1 bilhão em créditos tributários em 2023 para as montadoras. Foram R$ 700 milhões para caminhões e R$ 300 milhões para ônibus.
Para os compradores, pessoas físicas ou jurídicas, o desconto variou de R$ 33,6 mil a R$ 99,4 mil por veículo – o abatimento foi maior em modelos mais caros.
O programa incluiu caminhões leves, semileves, médios, semipesados e pesados, além de ônibus urbanos e rodoviários.
“Deu um incentivo importante. Baseado em critério social, carros até R$ 120 mil, de eficiência energética, ambiental, e na densidade industrial. Queremos que fabrique aqui no Brasil, tirando de circulação caminhões e ônibus com mais de 20 anos de circulação”, acrescentou Alckmin.
Levantamento da CNT aponta as rodovias mais perigosas do país

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.