Flagrantes de trabalho infantil aumentam em até 80% nas férias e Carnaval em Piracicaba
Flagrantes de trabalho infantil aumentam em até 80% nas férias e Carnaval em Piracicaba

Foram realizadas 45 abordagens em diferentes pontos da cidade, principalmente em semáforos de avenidas mais movimentadas. Piracicaba faz campanha contra trabalho infantil em áreas comerciais da cidade
isabella Borghesi/Prefeitura de Piracicaba
Os números de abordagens de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil em Piracicaba (SP) aumentaram 80% nos períodos de férias e de Carnaval em comparação com os outros meses do ano, de acordo com dados divulgados pela Secretaria Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (Smads) nesta terça-feira (7). A marca é maior do que a medida registrada nesse período no Brasil.
📲 Receba no WhatsApp notícias da região de Piracicaba
Em Piracicaba, nos meses de dezembro de 2022, janeiro e fevereiro de 2023, fase que corresponde às férias e a celebração do Carnaval no Brasil, foram realizadas 45 abordagens em diferentes pontos da cidade, principalmente em semáforos de avenidas mais movimentadas.
Nos meses de março, abril e maio que apontaram 25 abordagens a crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil.
De acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT), a cada ano, os casos de trabalho infantil aumentam, em média, 38% durante os meses de Carnaval em todo o país.
LEIA MAIS
Piracicaba monitora 198 vítimas de trabalho infantil em 2023 e alerta para subnotificação: ‘tráfico de drogas é uma das piores formas’, diz superintendente da Smads
Piracicaba tem 1.253 menores em situação de trabalho irregular, aponta pesquisa feita em escolas públicas
Com foco no combate ao trabalho infantil e violência sexual de crianças e adolescentes no período das festas de Carnaval, a equipe do Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas) da Smads afirma que faz orientações sobre mecanismo de denúncias das violações de direitos e entrega de cartazes em estabelecimentos comerciais e espaços de realização dos blocos de Carnaval do município.
Campanha ‘Criança não Trabalha’ é realizada em corredores comerciais de Piracicaba
Flavia Peres/ Smads
Locais
Nesta quarta-feira (7), equipes passaram pelos comércios da avenida Independência, avenidas Saldanha Marinho, Beira Rio e Jaime Pereira.
Na sexta-feira, as equipes de educadores sociais do Seas percorrerão a extensão da Rua do Porto e às 19h, atuarão nos bares e restaurantes da rua Luiz de Queiroz (próximo à praça Ermelinda Ottoni de Souza Queiroz, a praça da Boyes). Elas tiveram início no sábado, dia 03, nos varejões Piracicamirim, Centro, Paulista, Pauliceia e Cecap
A coordenadora do Seas, Lígia Angelocci, explica que as ações visam fortalecer a mobilização e as iniciativas da população para o enfrentamento da problemática do trabalho infantil e do abuso sexual de crianças e adolescentes.
“Esse movimento é importante, principalmente nesta época do ano, com as festas de Carnaval. É uma forma de conscientizar a população, assegurar os direitos fundamentais de crianças e adolescentes e sua proteção contra qualquer forma de exploração”, ressalta.
Busca ativa
O Seas realiza a busca ativa e abordagem nas ruas, identificando nos territórios a incidência de trabalho infantil, violência, abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, pessoas em situação de rua e outras, prestando orientações e promovendo o acesso à rede de serviços socioassistenciais e às demais políticas públicas.
Como acionar as equipes
A equipe pode ser acessada pelos telefones: 19 99446-4389 / 99705-4663. As denúncias também podem ser feitas pelo Disque 100 ou pelos telefones dos Conselhos Tutelares: 19 3422-9026 / 3421-8962 ou 3435-4646.
Veja o perfil das crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil no país
VÍDEOS: Tudo sobre Piracicaba e região
Veja mais notícias no g1 Piracicaba

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.