Costa Rica anuncia plano de aumentar punição para o crime organizado
Costa Rica anuncia plano de aumentar punição para o crime organizado
Edifícios na cidade de San José, capital da Costa Rica, onde a violência tem tomado conta das ruas| Foto: EFE/Jeffrey Arguedas

O governo da Costa Rica anunciou, nesta semana, um conjunto de novas políticas para tentar frear a crescente violência que tem fomentado uma crise generalizada de segurança no país.

As autoridades fizeram uma reunião no mês passado para discutir a implementação de medidas mais duras no combate ao crime organizado. Se aprovadas, as novas leis incluirão o aumento das penas de prisão para os criminosos e a criação de novos poderes para o governo revogar a cidadania de cidadãos naturalizados condenados por crimes relacionados com drogas.

O pronunciamento ocorreu poucos dias depois de uma série de assassinatos em Limón, uma cidade portuária e foco do narcotráfico, deixar 14 mortos, incluindo um policial.

No ano passado, a Costa Rica registrou taxas recordes de homicídios. De acordo com os dados oficiais, o país atingiu 17,2 homicídios por 100 mil pessoas, um aumento de 38% em relação ao ano anterior. As autoridades afirmam que o aumento se deve principalmente a confrontos entre gangues que lutam pelo controle das rotas do tráfico de drogas.

A administração federal da Costa Rica intensificou sua resposta à crise de segurança pela primeira vez em abril de 2023 com o lançamento do plano Costa Rica Segura, que exigia 700 novos agentes policiais e um investimento de US$ 1,2 milhão (cerca de R$ 6 milhões) em novos carros de patrulha.

Pouco depois, o presidente Rodrigo Chaves apresentou o retorno do ex-ministro Mario Zamora ao cargo de chefe da Segurança do país.

No entanto, após o início do mandato de Zamora, os cortes no orçamento geral da polícia deixaram a instituição com dificuldades para comprar até mesmo equipamento básico, incluindo botas e uniformes. Dos 900 carros-patrulha, 200 não funcionavam em agosto de 2023, segundo reportagem do El País.

A falta de financiamento para as forças policiais também criou um ambiente propício à corrupção institucional, um problema que aumentou juntamente com a propagação do tráfico de drogas no país.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.