Com torcida na bronca, CSA registra o pior público no Alagoano 2024 e tem prejuízo
Com torcida na bronca, CSA registra o pior público no Alagoano 2024 e tem prejuízo

Após ensaiar uma reação na goleada diante do Dimensão Saúde, o CSA voltou a decepcionar a torcida nesse sábado (24). No Rei Pelé, o clube entrou em campo contra o Penedense visando a vitória para colocar um pé na semifinal do Alagoano. No entanto, o Azulão tropeçou e saiu apenas com o empate, o que irritou os poucos torcedores que se fizeram presentes no estádio.

A partida válida pela 6ª e penúltima rodada do estadual registrou o pior público do time jogando dentro do seu mando. No total, 3.621 pessoas foram ao Rei Pelé no final da tarde de sábado. O número é ainda pior, já que foram somente 1.861 pagantes. Isso refletiu diretamente na renda da partida, com o CSA tendo um prejuízo de R$ R$ 11.800,05, após a retirada das despesas do bruto de 25.170,00.

Esse foi o último encontro do Marujo com seu torcedor no Rei Pelé na fase de grupos. Na estreia contra o Coruripe, o público foi de 5.279, sendo 3.133 pagantes, o que deu um líquido de R$ 13.738,84. 

Já no clássico, o clube registrou o maior público até então. 10.382 pessoas compareceram ao estádio. Desse número, 8.148 pessoas adquiriram ingresso. O bruto foi de R$ 245.340,00, com o valor líquido de R$ 159.880,29.

Começo de ano complicado – Esse “sumiço” da torcida tem uma explicação. Nas últimas semanas, os torcedores tem se manifestado nas redes sociais pelo mau momento que vive o clube. Eliminado precocemente na pré-Copa do Nordeste em casa, diante do Iguatu, e o péssimo desempenho no Alagoano, ocupando apenas a quarta posição – podendo ser ultrapassado ainda nessa rodada, caso o CSE vença o Cruzeiro -, afastaram o torcedor do estádio.

Ainda sim, os poucos que foram até o Rei Pelé saíram na bronca. Sob vaias e protestos, a torcida pediu mudanças e gritos foram direcionados à diretoria, que estava presente nas instalações do estádio.

O jogo – Precisando do resultado, o CSA tentou colocar pressão no Penedense no início do jogo. Aos 26 do 1º tempo, em cobrança de falta, Valoura encontrou Wellington Carvalho na área, que mandou de cabeça para o fundo do gol.

A partir daí, o Azulão começou a dar espaços para o adversário atacar. No fim da primeira etapa, Jacaré criou boa chance e, na volta do intervalo, o clube também ocasionou perigo para o goleiro Fernando Castro, que conseguiu defender a bola de César.

Mas não demorou muito para a pressão fazer efeito. Aos 7, Pedrinho mandou a bola na área e César apareceu livre para cabecear e marcar o gol.

Até o final do jogo, o CSA perdeu o meio campo e a torcida viu o time sofrer forte pressão. Em falhas individuais do setor defensivo, o clube de Penedo colocou até bola na trave e ovbrigou Fernando Castro a fazer grandes defesas. No entanto, não foi suficiente para tirar o empate do placar. CSA 1 X 1 Penedense.

Com o placar, o CSA agora torce para um tropeço do CSE, que enfrenta o Cruzeiro neste domingo (25), no Coaracy da Mata Fonseca. Se o tricolor vencer, empurra o Azulão para fora do Z-4 e irá para a última rodada atrás somente dos três pontos diante do próprio CSE.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.