Castillo está detido em mesma prisão onde está Fujimori, diz fonte – Notícias
Castillo está detido em mesma prisão onde está Fujimori, diz fonte – Notícias

Uma fonte judicial disse nesta quinta-feira (8) à Reuters que Pedro Castillo, deposto do cargo de presidente do Peru, foi detido em uma prisão policial em Lima, onde outro ex-presidente, Alberto Fujimori, também está preso.

Castillo foi removido do cargo na quarta-feira (7) em um julgamento de impeachment, depois de tentar dissolver o Congresso ilegalmente, numa tentativa de permanecer no poder que saiu pela culatra quando os antigos aliados e ministros se declararam contra ele.

O ex-presidente foi preso horas depois, e imagens de televisão o recebidos chegando na quarta-feira à noite em um helicóptero, com as mãos unidas sob um cobertor e em meio a extensas medidas de segurança, na sede do Diroes (Departamento de Operações Especiais), no leste da capital.

A fonte disse que o esquerdista Castillo, de 53 anos, havia sido detido na sede, onde Fujimori — que governou o Peru com o punho de ferro entre 1990 e 2000 — está cumprindo 25 anos de prisão por violação dos direitos humanos e corrupção.

As autoridades policiais e o tribunal se recusaram a comentar o atual paradeiro de Castillo, e a Reuters não pôde contatar imediatamente os advogados do político.


A ex-vice-presidente, Dina Boluarte, foi empossada como a primeira mulher líder do país na noite de quarta-feira.

Castillo havia tentado evitar o julgamento de quarta-feira, previamente agendado e terceiro que aguardava em um ano, anunciando a vitória do Congresso, um movimento que provocou demissões ministeriais e alegações de um golpe de estado.

O promotor público do Peru disse que Castillo havia sido detido por alegações de rebelião, ação inconstitucional e conspiração contra o governo.

Ex-professor e agricultor, ele tomou posse em julho de 2021 após vencer uma eleição apertada contra a filha mais velha de Fujimori, Keiko Fujimori, uma conservadora que continua sendo uma força importante no Congresso.

Fujimori, 84 anos, é o único prisioneiro condenado em um complexo que foi construído para ele no Diroes antes da extradição do Chile, em 2007, e posterior julgamento.

Segundo o Inpe (Instituto Penitenciário Nacional), Fujimori tem uma cela com um quarto, banheiro, uma área de estudos e acesso a um pátio, onde ele cuida de um jardim.

Fujimori dissolveu com sucesso o Congresso e assumiu o Poder Judiciário em 1992, uma medida apoiada pelas Forças Armadas e pela polícia, numa época em que o país lutava contra uma rebelião maoísta de guerrilha e enfrentava uma crise econômica.

Após um protesto internacional, Fujimori realizou eleições legislativas e em 1993 redigiu uma nova Constituição, que favoreceu uma economia de livre mercado.


Castillo, ao contrário de Fujimori, perdeu o apoio do governo e das Forças Armadas depois de ameaçar dissolver o Congresso.

A fonte judicial disse à Reuters que, embora os dois ex-presidentes estejam na mesma sede penitenciária, eles não estão juntos. Castillo está sendo mantido em uma cela da polícia, enquanto o complexo onde está Fujimori é administrado pelo Inpe.

“Espera-se que Castillo dê suas primeiras declarações formais aos promotores sobre as questões de rebelião e conspiração na quinta-feira”, disse a fonte, que acrescentou que o ex-primeiro-ministro Aníbal Torres está presente como advogado no caso.

O ex-presidente Ollanta Humala também foi detido preliminarmente na sede dos Diroes entre julho de 2017 e abril de 2018, enquanto era investigado por suposta corrupção.


Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.