Casados há 70 anos, idosos morrem com intervalo de horas no interior de SP

0
Spread the love

Lourdes Gouvea Figueiredo, de 88 anos, morreu no domingo (7), em Motuca. Seu marido, Alcyr Figueiredo, de 92 anos, morreu na madrugada seguinte, de acordo com o obituário. Casados há 70 anos, casal de Motuca morre com horas de diferença
Reprodução/Facebook
Um casal de Motuca, cidade 312 quilômetros distante da capital paulista, morreu com uma diferença de algumas horas após terem sido casados por 70 anos.
Lourdes Gouvea Figueiredo, de 88 anos, morreu no domingo (7). Seu marido, Alcyr Figueiredo, de 92 anos, morreu na madrugada seguinte, de acordo com o obituário do casal. A história de amor dos idosos foi compartilhada por um sobrinho nas redes sociais.
📲 Participe do canal do g1 São Carlos e Araraquara no WhatsApp
“O Cilão e a Lourdes me fez acreditar que o amor de fato existe e ele se manifesta de formas que, às vezes, desconhecemos… E aí vem Deus e dá o seu toque: a partida da tia Lourdes, todos sabíamos, não estava distante: sua saúde estava muito debilitada e havia quebrado o fêmur recentemente… era questão de tempo o seu desencarne”, escreveu Humberto Gouvea Figueiredo em uma publicação no Facebook.
“E ainda que ninguém se atrevesse a verbalizar, todos sabíamos que o tio Cilo sem a sua amada sofreria bastante. Então vem o dia da morte dela e, menos de 24 horas depois, a dele. Se alguém tem dúvida, eu não tenho: foi pura obra de Deus! Ele não quis que um amor tão profundo, tão inspirador fosse interrompido por algo tão natural e certo, como é a morte”, completou.
Velório e sepultamento
Casados há 70 anos, casal de Motuca morre com horas de diferença
Reprodução/Facebook
O corpo de Lourdes ainda estava sendo preparado pela funerária quando o marido morreu. Diante disso, a família resolveu velar e sepultar os corpos do casal juntos.
O velório de Lourdes e Cilo, como Alcyr era carinhosamente chamado, teve início durante a tarde da segunda-feira (8) e o sepultamento aconteceu no mesmo dia, no Cemitério Municipal de Motuca.
“No velório de ontem, tendo a visão de dois caixões, um do lado do outro, o que é bastante incomum, me veio a lembrança os vários momentos que os assisti lado a lado no sofá de sua casa vendo TV ou nas cadeiras lado a lado na varanda da casa”, relembrou o sobrinho.
“Vocês me fizeram acreditar um pouco mais no amor e me deram a certeza que eu já tinha: a de que Deus existe, olha por nós e é justo! Se fosse perguntado a cada um deles como gostariam que fosse a partida deles eu não tenho nenhuma dúvida que ambos responderiam que gostariam que fosse juntos e Deus os atendeu”, concluiu.
REVEJA VÍDEOS DA EPTV:
Veja mais notícias da região no g1 São Carlos e Araraquara.

Sobre o Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *