Black Friday 2023: Procon-SP atualiza ranking de reclamações; confira as lojas

O Procon-SP divulgou hoje (28) a lista atualizada das lojas com mais reclamações na Black Friday 2023 e os principais problemas relatados pelos consumidores. Das mais de 1.500 queixas que chegaram à entidade, a maioria teve como alvo o Mercado Livre e o Carrefour.

De acordo com o órgão de defesa do consumidor, o Mercado Livre recebeu 256 queixas, ou 16,44% do total de relatos. O Carrefour aparece na sequência com 86 reclamações (5,52%), superando o Grupo Magazine Luiza que estava na segunda posição no balanço anterior, apresentado no sábado (25).

Black Friday 2023: Procon-SP atualiza ranking de reclamações; confira as lojasPrazos de entrega não cumpridos estão entre as principais queixas dos consumidores.Fonte:  Getty Images/Reprodução 

As marcas listadas nas primeiras posições do ranking deverão prestar esclarecimentos à instituição, explicando sobre o uso de cupons de desconto durante a promoção. Elas também foram questionadas em relação aos canais de atendimento e não aplicação de descontos oferecidos, entre outras coisas.

Já quanto aos problemas durante a Black Friday deste ano, a maior parte se refere à não entrega dos produtos adquiridos ou ao atraso na chegada da encomenda, que tiveram 476 reclamações no Procon-SP, 30% do total. A mudança de preço na finalização da compra foi outra grande fonte de queixas, com 221 registros (14,19%).

Empresas mais reclamadas e principais problemas

Confira a lista das empresas que mais receberam reclamações na Black Friday 2023 no Procon-SP e o número de registros feitos até as 17h do dia 27 de novembro:

  • Mercado Livre: 256
  • Carrefour: 86
  • Grupo Magazine Luiza (Netshoes, Época Cosméticos, Magalupay e HUB Fintech): 85
  • Via (Casas Bahia, Ponto Frio e Extra.com.br): 53
  • Amazon: 40

Já em relação aos problemas que aconteceram ao longo do evento promocional, as principais queixas foram sobre:

  • Não entrega ou demora para entregar: 476
  • Mudança de preço ao finalizar a compra: 221
  • Pedido cancelado após a finalização da compra: 201
  • Maquiagem de desconto: 193
  • Produto e/ou serviço entregue diferente do pedido, incompleto e/ou danificado: 135

Quem teve algum problema durante a edição 2023 da Black Friday pode registrar queixa acessando a página do Procon-SP. Basta clicar em “Faça aqui sua reclamação” e informar os dados solicitados pela entidade.

Além do comércio online, o órgão também fiscalizou as lojas de rua que aderiram à data de descontos. Foram visitados 331 estabelecimentos, 98 na capital e 233 no interior paulista, com 163 locais apresentando desacordo com o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Em nota enviada ao TecMundo, o Mercado Livre lamentou “que alguns usuários tenham experimentado dificuldades em sua plataforma durante a Black Friday” e que “está analisando o pedido de esclarecimento do Procon-SP, bem como todas as queixas apresentadas à entidade, respeitando todos os prazos de resposta”.

A companhia ressaltou que “vendeu mais de 2,8 milhões de produtos apenas na sexta-feira da Black Friday, o que indica que o número de queixas apresentadas no período representa uma mínima fração dos milhões de brasileiros que usufruíram da plataforma e de suas promoções durante a data”.

“A empresa destaca também que ofertou, por meio de seu ecossistema de e-commerce e banco digital, mais de 550 mil cupons de desconto para usuários que puderam economizar em suas compras na plataforma desde o início de sua campanha de Black Friday, em 16 de outubro. Com isso, o Mercado Livre reitera seu compromisso com seus usuários em oferecer as melhores experiências em atendimento, compras e pagamentos, inclusive em períodos de alta no volume de vendas”, diz o posicionamento do Mercado Livre.

*Matéria atualizada em 28/11/2023, às 17:08, com posicionamento do Mercado Livre.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.