Aplicações com Tesouro Direto podem ser feitas por Pix

0

Em razão da expansão exponencial no uso de sistemas de pagamentos instantâneos, assim como pelo número crescente de investidores com alocação de recursos em limite inferior a R$ 1 milhão, o Tesouro Nacional anunciou que as aplicações no Tesouro Direto também podem ser feitas via Pix.

A alternativa, viabilizada pela união de dois sistemas (Cadastro Simplificado e Pag Tesouro), dará origem ao sistema Cad&Pag, contando, além do próprio TN, com instituições ‘parceiras’, como o Banco Inter e o Órama Investimentos.

De acordo com o Tesouro, a princípio a opção (pelo Pix) será disponibilizada apenas a investidores que tenham seus dados inseridos no Cadastro Simplificado, mediante o uso do portal autenticador de acessos aos serviços do governo (Gov.br).

O preenchimento do cadastro do sistema governamental é necessário, uma vez que os dados encaminhados servirão para conectar o investidor a uma instituição financeira específica, a fim de concluir o investimento. Outro requisito é a conquista do padrão prata de confiabilidade no portal Gov.br. Devido à preocupação com a segurança do processo, o Pix só será possível mediante o uso do CPF do titular da conta.

Estudos do Tesouro apontam que 61% das compras no Tesouro Direto corresponderam a um valor médio de R$ 1 mil, de janeiro a outubro deste ano, em contraponto ao período entre 2007 e 2011, quando somente 23% das compras ficaram abaixo de R$ 1 mil.

Na mesma toada, o contingente de investidores está próximo de bater recorde em 2022, acumulando mais de 2 milhões de CPFs, muito acima dos 39 mil investidores ativos de 2007 a 2011.

Sobre o Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *